Francisco Macau: “Não sou adepto das dicas de graça ou dos conselhos rápidos de ginásio”

O rosto de Francisco Macau é bastante reconhecido no panorama português. Com participações em programas televisivos e vários projetos como empresário na área da hotelaria e do fitness, o jovem português dedica-se hoje a um lema simples, mas poderoso: “quero mudar vidas”. Fomos conhecer o Team Macau, o projeto onde Francisco Macau, de 30 anos, trata o exercício físico por tu.

Fotografia ©Pau Storch

Francisco Macau na primeira pessoa:
“O exercício físico faz parte de mim e é a minha vida. Desde cedo que assim é. Se fico um dia sem treinar, sem dar uma caminhada que seja na praia, sinto-me sufocado, sinto que me falta algo, não me sinto a mesma pessoa e por esse motivo isso não acontece. Eu organizo os meus dias e a prioridade é sempre o exercício físico, e não o inverso.
Gosto de mar, de água salgada, de chuva, frio e vento, de estar com os meus cães, de atestar o depósito do carro e deixar-me ir sem destino, de fazer coisas sem pensar, de ler, de escrever e de ouvir música clássica – influências da minha avó que foi pianista e que me ensinou e mostrou muita coisa boa nesta vida”

Fotografia ©Pau Storch

Como é que o desporto apareceu na sua vida? Alguma vez imaginou ser Personal Trainer?

Eu comecei no desporto muito cedo. Em primeiro lugar, porque vivi em Azeitão toda a minha infância e ainda sou do tempo em que a minha playstation era a minha bicicleta, os meus patins e o meu skate, ou seja, todos os dias eu pedalava e corria, sempre em contacto com a natureza – muitas vezes o contacto era mesmo muito próximo e o Betadine era a minha melhor opção! (risos) Comecei a praticar desporto aos seis anos. O meu pai ia para o ginásio, porque nessa altura praticava bastante, e levava-me com ele. Eu ficava fascinado com a máquina de remo, recordo-me disso. O barulho, o vento, o movimento, aquilo era uma coisa do “outro mundo” para uma criança de seis anos atolada numa poça de suor. Uns anos mais tarde, no colégio, fui fortemente incentivado a praticar desporto. Era uma disciplina levada muito a sério e ainda bem que assim foi! O St. Julian’s School talvez tenha sido a minha “rampa” de lançamento para aquilo que sou hoje.

O que incentivou a criar o Team Macau?

Quando comecei na musculação, pouco ou nada sabia do tema. Sentia-me perdido no ginásio, sem ajuda, sem orientações. Acabava por gastar dinheiro em mensalidades, dinheiro em transportes, dinheiro em suplementação… e resultados nem vê-los. O Team Macau surgiu porque, tal como eu, existem milhares e milhares de pessoas na mesma condição. O Team Macau foi uma ideia minha, fruto de uma necessidade de tantos outros.

Em Portugal temos um péssimo vício: não confiar nos profissionais. Não sou adepto das dicas de graça ou dos conselhos rápidos de ginásio. Se existe um trabalho que deve ser feito, então deve ser começado de raiz e acompanhado.

Fotografia ©Pau Storch

O que é que as pessoas podem encontrar no Team Macau e de que forma pode ajudar a alcançar objetivos e a mudar de hábitos?

O processo é simples e bastante prático. Todos aqueles que procuram a ajuda do Team Macau têm acesso a um planeamento personalizado, individualizado e que visa alcançar o objetivo singular de cada um. Tudo começa com uma necessidade e nós damos a resposta. Existem duas vertentes de trabalho: o presencial e o online. Ambos os módulos contam com uma taxa de sucesso extremamente elevada e são 100% fiáveis. Após a contratação do serviço em www.franciscomacau.com, o cliente recebe no seu e-mail um formulário de preenchimento obrigatório onde nos dará a conhecer os seus objetivos, limitações, historial clínico, preferências, etc. Toda a informação é analisada pelos nossos especialistas e prontamente será definido qual o melhor caminho a seguir. O contacto é feito diariamente com o cliente e todas as suas dúvidas e questões são respondidas num curto espaço de tempo. Vamos lançar em outubro, possivelmente, uma linha de apoio telefónica para que, cada vez mais, consigamos estar mais perto daqueles que procuram a nossa ajuda, e quando digo mais perto, entendam que temos clientes até nas “Américas”.

O Team Macau é também uma fonte de motivação?

Não é o Team Macau que me motiva, são os nossos clientes que o fazem! Existem realmente pessoas que não se sentem bem com o seu corpo. Pessoas que são gozadas na escola, na rua, porque têm mais ou menos peso. Pessoas que sofrem com isso, todos os dias e acreditem, eu já conheci várias. Esses motivam-me porque têm coragem. Coragem de mudar, coragem de tapar os ouvidos, coragem de ignorar e seguir em frente! Isso é ser um lutador e em todos eles eu procuro a minha força e resiliência.

Fotografia ©João Bacelar

Qual é o seu principal objetivo profissional enquanto PT?

Costumo dizer que “cada macaco no seu galho”. Não sou nutricionista. O tema da alimentação no Team Macau é da responsabilidade dos nossos profissionais de nutrição. O meu principal objetivo enquanto PT é mostrar o caminho, mostrar que é possível e motivar as pessoas. Quando as coisas se complicam alguém tem de lá estar e não deixar que o cliente simplesmente desista (do plano e de si mesmo).

Considera que um personal trainer é fundamental para ajudar a obter melhores resultados? Em que aspetos pode ajudar?

Em Portugal temos um péssimo vício: não confiar nos profissionais. Não sou adepto das dicas de graça ou dos conselhos rápidos de ginásio. Se existe um trabalho que deve ser feito, então deve ser começado de raiz e acompanhado. Existe uma linha que separa o ter resultados do não ter e o acompanhamento por parte de um profissional faz efetivamente a diferença a todos os níveis.

Que projetos gostaria de ainda realizar na sua área profissional que ainda não teve oportunidade?

Tenho vários projetos dentro e fora da minha área profissional. Por enquanto, revelo-vos que quero mudar mais vidas – o lema do Team Macau – e é para isso que aqui estamos.