Sabia que água em excesso pode ser prejudicial ao organismo?

Beber água em demasia poderá mesmo ser prejudicial ao organismo, apesar de muitos considerarem que não passa de um mero mito. A água é um bem fundamental e talvez o mais importante à vitalidade do corpo humano, para manter a saúde e o bom funcionamento do metabolismo, ainda que seja muitas vezes esquecido o seu consumo. Que o nosso corpo é composto na maioria por água já sabemos, mas importa saber quais os problemas que o excesso de água pode provocar no organismo.

A Universidade de Monash na Austrália elaborou um estudo que consistia em registar, através de ressonância magnética, a atividade cerebral e do esforço físico em dois momentos: com sede, logo após a prática de exercício físico, e sem sede, depois de ingerir grandes quantidades de água. O que esta investigação concluiu foi precisamente que o cérebro tem a capacidade de ativar mecanismos de defesa aquando a ingestão de demasiada quantidade do mesmo líquido.

O que acontece em muitos dos casos é o cérebro mandar encerrar parcialmente a garganta, o que provoca uma sensação de maior dificuldade a engolir quando estamos a beber demasiado e muito seguido. O excesso de hidratação, mais de três ou quatro litros por dia, provoca um distúrbio hidroeletrolítico no organismo, um aumento da pressão intracraniana e pode ainda causar convulsões.

A Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar recomenda a beber cerca de dois litros de água por dia no caso das mulheres e dois litros e meio no caso dos homens. Apesar de a percentagem de pessoas que bebe menos água do que deveria continuar a ser superior ao número de pessoas que ingere em excesso, devemos ter em atenção que a quantidade deve ser moderada.